Pessoas que “Adoçam” a nossa Vida :)

Nós e Avôzinho

Por vezes a vida coloca-nos pessoas fantásticas, que desejamos que nunca saiam dela, pois nos “adoçam” de tal maneira, com o seu Sorriso, Simpatia e Alegria contagiantes🙂

Entram tão sorrateiramente na nossa vida e quando damos conta essa pessoa já faz parte dela e ocupa um lugar muito especial no coração.
Mesmo vivendo longe, é como se estivesse por perto🙂
Esta pessoa de que vos falo é um grande Amigo que na minha vida tem feito imensa diferença🙂
Tem vindo a marcar a sua presença preocupando-se em mostrar que o “Ser” é muito mais importante que o “Ter”.
Dá vontade de estar tardes a fio a ouvi-lo, pois tudo o que conta é sempre tão interessante e com uma Doçura inigualável…aquela “doçura de avô”, sabem ?
Uma pessoa que se parece muito ao meu falecido Avô Joaquim, que eu tenho como Herói.
Sendo cada Ser insubstituível, cada um deixa a sua marca por onde passa…
Este Amigo é para mim como um Avô, um Avô Muito Querido
Uma pessoa por quem tenho imenso respeito e que admiro muito🙂
Muito mesmo…
Muito Obrigada por Tudo!! Avôzinho…🙂

Saudades do Outono…


Que saudades que eu sinto…. Dos dias amenos, do cheirinho a terra molhada, das folhas das arvores em tons de castanho e amarelo…
A calma que traz com ele… o sossego que amanhece em cada dia que nasce… O cheirinho do chocolate, dos frutos secos, todos os aromas “mornos” que entram pela janela logo pela manha…
Saudades do que o Outono traz e do que levou e ja nao volta… mas que ficou gravado em mim para memoria futura…
Enfim… saudades…

Ser Madrinha

Daniela Gameiro

Ser Madrinha é Maravilhoso, quando ambas as partes colaboram em conjunto.
Ser Madrinha, é gratificante quando notamos que fomos “convidadas” para desempenhar um papel, que alguém pensou que seríamos a pessoa ideal para o realizar. E pode observar-se através de demonstração de interesse e afecto por parte dessa pessoa, a/o afilhada/o.
De que adianta ser escolhida para executar tal função, e nunca ser lembrada, ou apenas ser recordada quando há uma urgência?
Sou Madrinha e posso dizer que gosto muito🙂
Receber um postalinho mostrando que fomos lembradas🙂 uma mensagem no telemóvel a dizer “Olá”🙂 tem sido uma das formas que me tem alegrado imenso e ter orgulho, porque não somos apenas madrinha no papel.
Assim como ser amiga, não é um papel que trazemos escrito nas costas para toda a gente ver, é um “papel” que devemos mostrar através de atitudes e palavras “Palpáveis”, palavras que se vêem e não só se ouvem. Porque o melhor exemplo é aquele que se transforma em acção.
Madrinha no papel, é Teórica, fora dele é Prática.
É mostrar-se interessada em saber da Felicidade do seu afilhado e contribuir para ela.
É disponibilizar o seu tempo para o ouvir e transmitir-lhe algo útil.
Ser Madrinha é bom e eu recomendo!😀

Obrigada Daniela por me teres vindo a fazer sentir uma Madrinha feliz😀 Gosto muito de Ti😀 e és muito importante para mim😀 Tenho aprendido imenso contigo, espero que aprendas muitas coisas boas comigo😀

Ansiedade…

Ansiedade… faz-nos fugir o chão dos nossos pés e cria-nos uma ânsia de obter algo que nos falta. No fundo, ansiedade é o desejo incessante de obtermos algo que nos faz falta, cegando-nos do que nos rodeia.
Faz com que ignoremos o que estamos a viver, por algo que desejamos tanto obter…
Cria-nos ilusões acerca do que ambicionamos, e não nos deixa “ver”, “tocar”, “saborear” o que nos é apresentado no presente.
O ser humano, quando Ansioso, caminha numa estrada em que, tudo o que lhe é “oferecido” para desfrutar, se torna transparente, pois o que ele apenas quer ver é aquilo que tanto deseja, tendo já criado uma imagem na sua mente.
Vai caminhando até que, consegue obter o que tanto desejava. Mas na grande parte das vezes não tem relação possível com o que idealizou em mente, tornando-se desilusão, e nem sempre chega a acontecer como desejaria… Porquê? Porque, como falei anteriormente, o caminho feito com ansiedade torna-se transparente, e muitas coisas não queremos ver, sendo muitas delas “Importantes” para nos apercebermos de algumas mudanças de planos que possam interceptar-nos e mudar-nos o rumo ao encontro do que desejamos.

Logo, o melhor mesmo, é levarmos a vida com naturalidade, e esperar que seja ela a conduzir-nos àquilo que sonhamos atingir. Com os pés assentes na terra, olhos e ouvidos atentos e “saborear” o “presente” que nos é oferecido todos os dias, para que não nos arrependamos do que poderíamos ter visto ou ouvido, e não o fizemos, por termos ignorado o que nos vai sendo oferecido. Sim oferecido… ao longo do caminho, vamos obtendo tudo o que necessitamos para obtermos o que é bom pra nós (que nem sempre é o que desejamos)
Mas mentalizemo-nos que aquilo que ambicionamos ter, nem sempre é o precisamos.
Posso assim terminar, dizendo que, o mais importante é Ser, e não Ter.
Porque o Ter não é para todo o ser Humano, e o Ser, faz do Ser Humano aquilo por que lutou e conseguiu devido ao seu esforço e dedicação.